Por Prof. Irinaldo – O Brasil, seus tributos e o meu olhar sobre as necessidades do povo brasileiro

0
São vários os impostos, taxas e tributos recolhidos pelo governo, a saber
CONFINS, CSLL, FGTS, ICMS, II, INSS, IOF, IPI, IPTU, IPVA, IR, ISS, ITBI, ITCMD, ITR, PIS,PASEP. Em linhas gerais,esse tema é um pesadelo. Como sabemos, o Brasil é constituído de 27 estados, cada qual com sua legislação tributária específica. O ICMS (Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação) é o carro chefe de toda a federação. No entanto, é através desse imposto que vem a maior renda dos estados brasileiros, por esse motivo, apesar das promessas, é irrisório ser otimista com as propostas presidenciáveis. Ainda mais quando se observa que nenhum deles possui um plano concreto e sistemático a benefício da população.
A concentração tributária nas mãos da União é outra crítica freqüente aos olhos do nosso povo. O Governo Federal eleva as alíquotas e quantidades das Contribuições Sociais, recolhe muito mais tributos do que os estados e municípios, obrigando-os a mendigar benefícios à classe carente do nosso País. Tudo isso, gera motivo de revolta, sabendo-se que os tributos incidem mais pesadamente na população de baixa renda em geral, quando deveria ser o contrário. Uma vez recolhido, tais impostos deveriam ser encaminhados para o bem público, ou seja, para suprir as necessidades da população melhorando os hospitais públicos, os medicamentos gratuitos, a infra-estrutura das estradas, os reforços na segurança, as instituições de ensino e vários outros segmentos de caráter público.
Contudo, precisamos de políticos que saibam diferenciar qualidades básicas de cestas básicas, que cumpram suas promessas, que tenham bom caráter. Precisamos de uma reforma política profunda e urgente… não precisamos de paliativos e maquiagens do governo para enganar a população. Por isso, devemos crer daqui pra frente, que os responsáveis pelo nosso futuro somos apenas nós. Para tanto, basta olharmos para à luta diária de nossos irmãos agricultores, nas áreas rurais de nossa região e avaliarmos o grau de insanidade de políticos ilegítimos, corruptos, em exigir que estes trabalhadores braçais se desdobrem em quase 50 anos de trabalho para, depois, receber migalhas que mal custeiam os remédios que se fazem necessários depois de uma longa jornada de trabalho,intensa e extenuante.
Entretanto, nossos políticos ainda persistem com à política do “Pão e Circo”, e não devemos descartar a probabilidade da influência do fenômeno da nova lei que pode limitar direito de manifestação e liberdade de expressão criando uma nova ditadura na zona de convergência política. Diante de tantas incertezas e descrenças em nossos candidatados, devemos perceber a força que temos como sociedade e juntos  fazer a diferença. Portanto, não há a necessidade de sermos pessimistas, haja vista que, em face dos acontecimentos dos últimos anos, temos visto com mais eficiência o (povo na rua) lutando pela manutenção e preservação de seus direitos.

Escritos do Profº. Irinaldo – Professor com Graduação em História

Da Redação/Portal Araçagi

Share.