O equilíbrio psíquico frente a uma sociedade doente – Por Laís Aparecida

0

Laís Aparecida – Psicóloga Clínica e Pós-graduanda em Criminologia e Psicologia Investigativa Criminal

Crises existenciais, conflitos familiares, relacionamentos descartáveis, desrespeito, preconceito, ausência de empatia, intolerância, guerras frias, desastres naturais, desigualdades socioeconômicas, regressão política e preocupação com o amanhã são apenas algumas das questões que caracterizam nossa sociedade patológica.

Como conviver? Como curar? O que fazer para ajudar? Onde buscar orientação? Estes também são poucos dos questionamentos que atormentam o dia-a-dia daqueles que são afetados ou mesmo dos que se preocupam com o futuro da humanidade. E quando falamos de humanidade, erroneamente pensamos que são pessoas para além de nós. Mas somos nós também!

Depressão, ansiedade, transtornos alimentares, de personalidade, fobias, pânico, compulsividade, dependência tecnológica, vícios em jogos (os quais já estão classificados como distúrbio pela OMS – Organização Mundial da Saúde) e tantas outras “doenças” têm aterrorizado vidas e preocupado os pesquisadores. O mundo hoje anda corrido demais e, com isso, as pessoas não tiram um tempo só para elas, a fim de fazer a manutenção necessária, do cuidado, do valor a si. No entanto, a falta de conhecimento ou mesmo a resistência em buscar auxílio profissional ainda é grande, o que não reduz em nada a prevenção e remediação desta problemática.

Atualmente, as Ciências Humanas e da Saúde em parceria com os Órgãos responsáveis têm debatido e se debruçado para atender às necessidades da população, promovendo programas, projetos e traçado planos para sensibilizar a sociedade sobre os problemas em saúde mental atuais, sua prevenção e os meios de tratamento. Neste sentido, uma área específica, a Psicologia, sob o trabalho intenso de seus profissionais, tem alertado sobre as diversas patologias, muitas vezes silenciosas, e descrito as formas de cura e/ou acompanhamento.

Não, terapia não é para loucos, é um método científico e empático que cuida justamente das necessidades psicológicas de cada ser humano em sua particularidade a fim de não “enlouquecer” no enfrentamento das diversas problemáticas supracitadas. Convenhamos, nós merecemos ser cuidados!

A solução, na verdade, sempre está dentro de nós, e procurar ajuda profissional não é vergonhoso, não é humilhante, simplesmente facilitará na descoberta do equilíbrio, da decisão, do enfrentamento de nossos problemas diários, na convivência com o estresse que nos cercam! Precisamos nos dar o direito de ser protegidos, respeitados, compreendidos, escutados, confiados. A sociedade somos nós e, cedo ou tarde, teremos que escolher entre ser atingidos pela loucura do problema ou pela loucura da arte de ser bem resolvidos!

Laís Aparecida

Psicóloga Clínica
Pós-graduanda em Criminologia e Psicologia Investigativa Criminal

Contatos: 83 99896 6512
laispsicologia@outlook.com

Escrito de 10/02/2018

Share.