Perímetro de segurança para julgamento de Lula terá cerca de 150 câmeras, bloqueio aéreo e atiradores de elite

0

O julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo do triplex, que será realizado na quarta-feira (24) em Porto Alegre, terá reforço na segurança com atiradores de elite, cerca de 150 câmeras e bloqueio aéreo no perímetro de isolamento definido pelas autoridades no entorno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), na área central da cidade.

Outras câmeras de segurança farão o monitoramento em três plataformas de observação elevada. Ao confirmar a presença de atiradores de elite, o secretário estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, disse que prefere chamar os profissionais de “observadores”. Conforme a SSP, eles não estarão posicionados com armas.

Pelas águas do Guaíba, também haverá patrulhamento naval, perto da orla.

O perímetro de segurança será isolado a partir das 12h de terça (23) e abrange as avenidas Augusto de Carvalho, Loureiro da Silva e Edvaldo Pereira Paiva. O TRF-4 fica na Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, em frente ao Parque Maurício Sirotsky Sobrinho. Ainda não há horário definido para a liberação total do trecho.

Nesta área, foi determinado também fechamento do espaço aéreo. Apenas aeronaves das forças de segurança poderão sobrevoar a região.

O anúncio foi feito na manhã desta segunda (22) pelos integrantes do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), que reúne autoridades de trânsito e segurança como Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

No perímetro de segurança, só poderão entrar pessoas credenciadas. Todos terão de se identificar. As interdições serão delimitadas com gradil e efetivo de policiais – não foi divulgado o número total.

Alguns órgãos públicos situados na região não terão expediente a partir do meio-dia de terça (23) e na quarta (24). É o caso da Câmara Municipal, Receita Federal, Justiça Federal e Incra. A medida atende a um pedido da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP). O atendimento será retomado normalmente na quinta-feira (25) pela manhã.

Também a partir do meio-dia de terça (13), será trancado o trânsito na Avenida Edvaldo Pereira Paiva, no sentido centro-bairro, entre as avenidas Presidente João Goulart e Ipiranga. O fluxo será direcionado para as avenidas Padre Cacique e Praia de Belas. O trânsito será desviado pela Pres. João Goulart, Loureiro da Silva e Borges de Medeiros.

Já no sentido inverso, o bloqueio será em toda a extensão da Edvaldo Pereira Paiva, a partir do Viaduto Abdias do Nascimento. O desvio acontece pelas avenidas Padre Cacique, Praia de Belas e Borges de Medeiros.

Na última sexta-feira (19), foi assinado um acordo que prevê que o Anfiteatro Pôr do Sol, às margens do Guaíba, seja a área destinada ao acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e demais apoiadores de Lula. Os manifestantes já ocupam o local, que fica a cerca de 1km do TRF-4.

Por ali, será permitido acesso de ônibus e caminhões para estacionamento, embarque e desembarque de pessoas, e carga e descarga de material.

Trânsito alterado no Centro – A partir da meia-noite de quarta (24), inicia o bloqueio na Avenida Mauá com a Rua Bento Martins. A partir das 5h, o fechamento será ampliado, desde o acesso da Avenida da Legalidade. O tráfego todo será direcionado no sentido do Túnel da Conceição.

Todos os desvios para os bloqueios já estão determinados e haverá orientação aos motoristas, com agentes da EPTC.

Haverá também bloqueios no bairro Moinhos de Vento, onde é planejada outra manifestação no dia do julgamento, para o fim da tarde.

“No Parque Moinhos de Vento, a partir das 18h, tem uma solicitação de interdição da Goethe entre Mostardeiro e Dona Laura”, informou o secretário, sem divulgar muitos detalhes. Esse pedido é do Movimento Brasil Livre (MBL).

Ônibus terão desvios – Linhas de ônibus também sofrerão alterações em seus itinerários. Os desvios serão, basicamente, no sentido Centro-bairro. Abaixo, a relação das linhas impactadas:

  • 397 – Bonsucesso
  • 376 – Herdeiros/Esmeralda
  • 360 – I P E
  • 394 – M A P A
  • R32 – Rapida -Bonsucesso
  • 1 – Rapida -Bonsucesso/Parada 13
  • 349 – São Caetano
  • 273 – Belém Novo / Hípica
  • 255 – Caldre Fião
  • 282 – Cruzeiro
  • 272 – Moradas da Hípica
  • 1 – Pereira Passos
  • 178 – Praia de Belas
  • 244 – Santa Tereza
  • 1 – Santa Tereza / M. Mattos
  • 346 – São José
  • 176 – Serraria/ Rodoviária
  • 188 – Assunção

Helicópteros e atiradores de elite – Não foi divulgado o custo da operação de segurança e o efetivo envolvido. Mas segundo o secretário Cezar Schirmer, o esquema contará com policiais militares, sendo que alguns foram deslocados do interior e do Litoral Norte para reforço, a pé, a cavalo e distribuídos em viaturas, além de helicópteros e atiradores de elite, que ficarão posicionados no topo dos prédios.

“Faz parte de qualquer processo de prevenção. O atirador de elite, na verdade, é um observador. Não vai lá para dar tiro, ele é um observador do espaço físico em partes mais altas. Se me permitir, vou trocar essa expressão de atirador de elite para observador”, explicou Schirmer. A SSP informou que os homens não estarão armados.

As autoridades acrescentaram ainda que, na cidade, existem em torno de 1 mil câmeras de segurança, sendo que na região monitorada para o julgamento há cerca de 150 equipamentos.

“A cidade vai funcionar normalmente. Nossa missão é preservar a ordem pública, e manter também o funcionamento do TRF-4. Trabalhamos com planejamento antes, durante e após o evento”, disse o comandante da Brigada Militar, coronel Andreis Silvio Dal’Lago.

Registro de ocorrências – A Polícia Civil definiu um único local para encaminhamento das ocorrências e lavratura de autos de prisão em flagrante relacionados ao evento: será na 3ª Delegacia de Pronto Atendimento de Porto Alegre (DPPA), localizada no bairro Navegantes. A estrutura receberá todos os detidos maiores de 18 anos.

Já os menores apreendidos serão conduzidos ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC). A escolha foi feita em virtude da proximidade das instalações do Departamento Estadual da Criança e Adolescente (DECA) do TRF-4.

PRF fará transporte dos desembargadores – A Polícia Rodoviário Federal (PRF) será responsável pela manutenção da ordem na malha viária federal. Os agentes da corporação também reforçarão, com efetivo de suas unidades especiais, a segurança nos prédios públicos federais próximos ao TRF-4. O transporte dos desembargadores ao Tribunal também estará a cargo da corporação.

Fonte: G1

Share.