Por Jefferson Procópio – E agora Gigante? Quem poderá nos defender?

0

Há quatro anos atrás, em meados de 2013, uma imensidão de pessoas, sendo jovens em sua totalidade, saíam as ruas clamando por mudança e ação com mais enfoque na seriedade de como os políticos gestores poderiam dar um rumo ao país sem causar muito impacto em nós, brasileiros. Em um período bastante conturbado da política brasileira, nos quais passavam por enorme escândalo devido ao início das investigações que ocorriam chocando boa parte da mídia e da população.

Porém, a pergunta que emergiu na época foi; porque não houve efeito? E se houve, porque foi tão curto? A resposta foi dada nas urnas no ano decorrente, onde muitos eleitores, por vício ou imediatismo influenciado, colocaram os mesmos representantes que já compunham a base. Segundo dados do TSE, a taxa de renovação na câmara e senado foram abaixo de 25%, frustrando as expectativas e a sede da população de mudanças.

Com o mesmo cenário em 2017, poderemos criar algum tipo de expectativa em 2018? Desta forma, com receio, mas com muito mais esperança afirmo que sim, o momento ao qual estamos passando, a população está sentindo agora na pele e no bolso, o que os jovens de 2013 aferiram à plenos pulmões: É hora de mudança e renovação, além de uma renovação em nossas leis.

Os atuais eleitores trouxeram um grau de maturidade enorme nestes últimos 3 anos, através das redes sociais, projetos de leis mais participativos e até movimentos sociais interativos com grandes quantidades de pessoas engajadas neste processo de mudança. O processo pode até não obter 100% de sucesso no próximo ano, porém é uma ação que é progressiva, e causará um grande impacto em 2018, não em seu resultado, mas em seu temor pela revolta e insatisfação do povo brasileiro.

O clima de impunidade política está causando um enorme movimento social que, em consonância com o período eleitoral próximo de acontecer, poderá varrer boa parte dos políticos aqui presentes, pelo simples fato de acordos políticos que nitidamente decorrem ao seu próprio bem, agindo de forma traiçoeira e corrupta. Nossa chance de mostrar o quão grande somos, desde que unidos.

O que nos resta é aguardar o que 2018 nos mostrará nas urnas.

Jefferson Procópio – Graduando em Direito com extensão em Ciência Política

Da Redação/Portal Araçagi

Share.